Espalhe por Whatsapp

Paul Pierce: Inglewood me fez um homem de respeito

Renato Campos
Renato Campos

Em sua última temporada na NBA, Paul Pierce é um daqueles caras que todo mundo respeita e consegue admirar o que ainda faz em quadra. Após ter sido homenageado com muito merecimento no seu último retorno a Boston, Pierce vai dando adeus a liga e com ele uma geração de jogadores que realmente vestiam a camisa de seus times acima de tudo.

Em uma matéria especial no site The Players Tribune, Pierce disse que este é um momento de olhar pra trás e reconhecer ainda mais o valor das coisas que o fizeram chegar até aqui. E como conta na história, tudo começou onde nasceu: Inglewood, Califórnia.

Crescer em uma cidade do interior, facilita muito para que as crianças acabem sendo rondadas de negatividade. Quando eu era mais novo, não tinhamos dinheiro para comprar luvas, assim não podiamos jogar baseball. Não tinhamos dinheiro para comprar capacetes, então não podiamos jogar futebol americano. Então tudo era sobre o basquete. Rogers Park, a nossa quadra da vizinança, era o lugar como jogar contra caras mais velhos. A lição mais valiosa que tirei de lá, é de como devemos reagir depois que você é derrotado - porque os caras maiores nunca vão te ajudar. Recentemente, eu voltei a Rogers Park (e também a minha antiga escola, a Inglewood High) para reviver os momentos que por lá passei e comecei a minha vida.

Já ouvi dizer que um homem faz o nome de uma cidade. No meu caso foi completamente o oposto: Inglewood fez eu ter um nome de respeito.

Dá um play e confira o que rola no nosso som!