Espalhe por Whatsapp

Starbury: o sonho do tênis de baixo custo

Ricardo Romanelli
Ricardo Romanelli

Se você joga basquete, com certeza já se assustou com o preço de algum tênis desenhado para a prática do esporte. Os fabricantes empregam muita tecnologia em seus produtos, além de lançar modelos exclusivos para os jogadores com os quais possuem contratos de patrocínio. Isso colabora, segundo eles, para encarecer o preço final dos produtos.

Stephon Marbury, jogador com passagem de destaque pela NBA durante os anos 2000, tentou mudar este quadro. Muito antes da Big Baller Brand, comandada pelo polêmico LaVar Ball, Marbury resolveu lançar sua própria linha de tênis, independente das grandes fabricantes tradicionais como Nike, Adidas, Jordan e Reebok. Em 2006, nascia a Starbury Inc., companhia nomeada com o apelido do astro, que na época era o principal jogador do New York Knicks.

Image title

A ideia de Marbury com a empresa era lançar calçados de baixo custo, para que pessoas de menor renda pudessem ter um tênis de qualidade e acessível para praticar o esporte. O atleta dizia lembrar de como era ter crescido no Brooklyn e não ter condições de comprar os tênis da moda. Inspirado por um de seus professores da Georgia Tech University, ele decidiu embarcar no projeto em parceria com a Steve & Barry, uma rede de lojas de roupas dos EUA.

A primeira linha veio em 2006, com os tênis de basquete Starbury One e Starbury SXM, além de um modelo mais casual, o Starbury Cyclone. Marbury usou o Starbury One durante toda a temporada de 2006-07 pelo Knicks. Todos os tênis custavam US$ 9,98, o equivalente a pouco mais de R$ 30,00 no câmbio de hoje. Além dos tênis, também lançou uma linha de roupas casuais e esportivas incluindo jaquetas, moletons, camisetas, regatas, roupas de treino, calças jeans e outras peças, todas abaixo de US$ 10.

Image title

O plano era expandir a linha de 50 para 200 produtos no primeiro ano, ampliando a oferta para camisetas polo, tênis casuais, tênis de skate e outros itens de lifestyle. Logo depois vieram novos tênis de basquete, como o Starbury Two, que foi utilizado pelo então astro do Detroit Pistons, Ben Wallace, além do parceiro de Marbury no Knicks, Steve Francis.

A ideia foi um sucesso e vários eventos ao redor dos EUA ajudaram a promover o tênis. Durante os primeiros meses, vários especialistas de universidades e revistas especializadas fizeram análises de uso e também dos materiais empregados na construção do tênis e chegaram à conclusão que tinham a mesma qualidade de tênis que custavam dez vezes mais em fabricantes concorrentes.

Infelizmente, em 2009, a Steve and Barry faliu devido à crise que os EUA enfrentavam, e a linha foi descontinuada. Em 2015, no entanto, Marbury anunciou o retorno do projeto, e hoje a companhia vende uma pequena linha de tênis em seu website por preços entre US$ 14,99 e US$ 19,99.

Apesar do fracasso, que sempre é uma possibilidade em grandes empreendimentos, Stephon Marbury conseguiu fazer história ao, por algum tempo, atingir o nobre objetivo de vender tênis de baixo custo e boa qualidade para aspirantes a jogador de basquete em todo os EUA. Será que algum jogador da NBA atual utilizou um tênis de Marbury quando era novo, e isso o ajudou a alcançar seu sonho de jogar na liga mais importante do planeta? É bastante provável que sim.

Curta a Hoop78 no Facebook