Espalhe por Whatsapp

Obrigado, jogadores: Vidas negras importam

Raphael Philipe
Raphael Philipe

A NBA vem dando uma senhora lição ao mundo, até mesmo naqueles com concepções liberais ou progressistas. A “bolha Disney”, mostra como uma poderosa liga é capaz de se organizar e durante o mês de jogos ter casos zero de contaminação, um exemplo de capacidade de encarar de frente um grave problema. Mas a pandemia não é o único problema no qual o turbulento ano de 2020 nos ataca, a crise mundial e racial ocorrida com o assassinato de George Floyd e completada com o recente caso de Jacob Blake.

Mais importante que falar dos jogadores que decidiram não entrar em quadra nesta quarta - dia 26 de agosto de 2020 - e deixar claro o movimento defendido por eles e comissões técnicas: “Black Lives Matter”, colocará sabiamente a continuidade da temporada em cheque.

Jogadores do Milwaukee Bucks decidiram não entrar em quadra nesta quarta-feira. O time de Giannis Antetokounmpo enfrentaria o Orlando Magic no jogo 5 dos playoffs da NBA. Ao verem o boicote dos Bucks, os jogadores do Magic retiraram-se de quadra após o aquecimento. O Estado do time que puxou o boicote, Winsconsin, foi onde Blake - que estava desarmado e perto dos filhos - foi alvejado pelas costas por um policial. Ele está internado e perdeu o movimento das pernas segundo familiares.

Durante os jogos da bolha Associação Nacional de Jogadores de Basquete (NBPA) chegaram a um consenso sobre uma lista de frases cobrando justiça social que os atletas poderão usar nas suas camisas durante o retorno. Jogadores se reunirão hoje e decidirão pela sequência da temporada, caso confirmada a suspenção da temporada devemos aplaudir de pé a decisão dos jogadores.

Os jogadores estão tomando a rédea e mostrando a verdadeira força de uma liga majoritariamente compostas por negros das periferias, e que ela representa muito mais que o grande esporte americano. Essa luta será lembrada eternamente na liga e tal chama jamais deverá ser apagada.

O Racismo estrutural no qual o mundo vive deve ser escancarado, e problematizado. Jogadores de outras equipes como LeBron James, Jamal Murray e Donovan Mitchel se manifestaram nas redes sociais apoiando o boicote. Vamos aplaudir de pé os jogadores, “OBRIGADO” e “Vidas negras importam” é muito mais que uma mensagem apenas.

Só podemos terminar com as seguintes mensagens:

Black Lives Matter (vidas pretas importam), Say Their Names (diga seus nomes), Vote, I Can't Breathe (eu não consigo respirar), Justice (justiça), Peace (paz), Equality (igualidade), Freedom (liberdade), Enough (basta), Power to the People (poder ao povo), Justice Now (justiça agora), Say Her Name (diga o nome dela), Sí, Se Puede (sim, nós podemos), Liberation (libertação), See Us (nos vejam), Hear Us ( nos ouçam), Respect Us (nos respeitem), Loves Us (nos amem), Listen (escute), Listen to Us ( nos escutem), Stand Up (levante-se), Ally (alie-se), Anti-Racist (antirracista), I Am a Man (eu sou um homem), Speak Up (se pronuncie), How Many More (quantos mais), Group Economics (Economia Solidária), Education Reform (Reforma da Educação) e Mentor (aconselhe).

Image title

Image title

Image title

Dá um play e confira nossa playlist NBA Finals 2020 - Miami x L.A.