Espalhe por Whatsapp

A incrível rodada de Natal da NBA

A NBA tem por costume fazer uma excelente rodada de Natal, marcando jogos onde existe um confronto entre boas equipes ou rivalidades acirradas, muitas vezes contendo os dois elementos.

Neste ano, tivemos de tudo.

Celtics vence Knicks em Nova Iorque

O dia começou com um animado jogo entre Boston Celtics e New York Knicks, duas das maiores franquias e torcidas da NBA. O Celtics prevaleceu com seu jogo coletivo sobre um basquete individual do Knicks, que apesar de bem colocado no Leste, ainda não achou unidade. O time depende muito das performances individuais de Carmelo Anthony, Derrick Rose e Kristaps Porzingis. Eles até foram bem no Natal, mas não conseguiram segurar Isiah Thomas e companhia, sendo que o armador foi o principal nome da partida com 27 pontos. Aos poucos, o Celtics vai encaixando e promete ser uma pedra no sapato de times mais fortes nos playoffs.

Irving garante vitória pro Cavs contra o Warriors

Depois, veio o principal jogo do dia. Numa repetição da última decisão da liga, Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers fizeram um duelo digno de finais da NBA. Com jogadores mergulhando pela bola, defesas muito justas e atletas inflamados, deu a melhor para o atual campeão, mas apenas nos últimos segundos. Kyrie Irving, que já havia feito a cesta decisiva no jogo 7 das Finais em junho, fez também a última cesta da partida num lindo fadeaway sobre Klay Thompson. Irving é, realmente, um jogador muito diferenciado, e joga como um veterano decisivo com apenas 25 anos de idade.

Spurs não encontra dificuldades contra Bulls

A seguir vieram dois jogos menos parelhos. O San Antonio Spurs passou pelo Chicago Bulls com facilidade, graças a um começo de partida avassalador de Kawhi Leonard e LaMarcus Aldridge. O pivô, inclusive, acertou todos os 10 primeiros arremessos que tentou na partida, e terminou com 33 pontos. Com isso, o sempre eficiente Spurs vingou uma das piores derrotas que tinha tido na temporada, contra o Bulls no começo do mês.

Wolves sofre com inexperiência e Westbrook deita e rola

Já no outro duelo, a expectativa era de excelentes partidas ofensivas para Russell Westbrook, do Oklahoma City Thunder, contra Karl Anthony-Towns, do Minnesota TImberwolves. O time de Minnesota ainda não encaixou na temporada e muitos atletas sofrem com imaturidade, e por isso o duelo não teve o apelo que a NBA e todos esperavam quando se definiu o calendário, no começo da temporada. Com 31 pontos, 15 assistências e 7 rebotes, Westbrook foi, mais uma vez, o nome do jogo.


Lakers surpreende e enfim vence o Clippers

Na última partida da noite, uma surpresa. Com certeza a grande maioria das pessoas esperaria que o Los Angeles Clippers dominasse o vizinho Los Angeles Lakers, alcançando uma vitória tranqüila. Ledo engano.

O Lakers aproveitou os desfalques do Clippers, que jogou sem seus dois principais atletas, Chris Paul e Blake Griffin. Com isso, a histórica franquia de L.A bateu o rival com boa atuação coletiva, com sete jogadores atingindo mais de 10 pontos na partida. A vitória marcou o fim de uma terrível série de 11 jogos sem perder, que tirou do Lakers as chances de uma vaga nos playoffs.

Com certeza tivemos uma excelente rodada de Natal esse ano, e a conclusão que dá pra tirar é uma só: por favor, queremos Cleveland X Golden State mais uma vez na Final da NBA.

Curta o som Hoop78!

Este pode ser o motivo pelo qual o Warriors ainda não fez uma troca esta temporada

Renato Campos
Renato Campos

Com o Warriors tendo uma temporada surpreendentemente bem-sucedida, mesmo sem o All-Star Klay Thompson, eles parecem mais candidatos aos playoffs a cada semana. Embora eles ainda estejam lutando para juntar as peças dessa quase nova escalação do Warriors, considerar fazer mais uma adição ao elenco pode ajudar a transformar o Warriors em um time de playoffs.

Adicionar outro jogador estrela ao elenco do Golden State seria de fato benéfico. No entanto, qualquer troca blockbuster que o Warriors poderia potencialmente propor incluiria mais do que provavelmente Andrew Wiggins, e o Warriors pode não estar pronto para se separar de seu armador ainda.

Andrew Wiggins pode ser o motivo

Um fator-chave para o sucesso dos Warriors atualmente, e por que eles têm sido capazes de acalmar os críticos da pré-temporada, é em grande parte o desempenho MVP de Stephen Curry nesta temporada. O Warriors foi de fato o pior time de toda a liga na temporada passada, com Curry jogando apenas cinco jogos, e é garantido que os resultados seriam os mesmos se não fosse por Curry. Ele tem uma média de 29,4 pontos, 6,1 assistências e 5,4 rebotes - tudo o que ele precisa para combinar com seus bons números são mais vitórias.

Curry não está apenas carregando uma carga ofensiva pesada para o Warriors, mas a escolha número 1 do draft da NBA de 2014, Wiggins, também se tornou um dos jogadores mais conceituados do time.

Esta temporada será a primeira temporada completa de Wiggins com a equipe e ele causou impacto em quase todos os jogos. Ele conseguiu se manter saudável e ser eficaz no lado defensivo contra o qual o Warriors está lutando. Seu crescimento como jogador no plantel do Warriors foi evidente. Em suas seis temporadas na NBA, embora ele tenha tido uma média de 20 pontos ou mais em três delas, sua porcentagem de arremessos não passou de 45,9%, até esta temporada com o Warriors.

Wiggins agora está atirando em 46,8%, que é o recorde de sua carreira. Ele também está liderando o time em tocos por jogo, assim como o time está tendo problemas defensivos nesta temporada.

Se o Warriors propusess uma troca de sucesso nesta temporada, eles teriam que igualar os salários do jogador que chegasse, que é onde Wiggins entraria em jogo. Ele está atualmente recebendo $ 29,5 milhões nesta temporada e deve $ 65 milhões nas próximas duas. No entanto, esse foi o preço que eles tiveram que pagar quando negociaram com D’Angelo Russell e conseguiram a escolha do primeiro turno do Timberwolves em 2021.

Wiggins fazendo jus ao seu salário

Além de pagar Wiggins, a equipe também tem Curry, Klay Thompson e Draymond Green, todos com contratos de alto salário. Então, para trazer um jogador de sucesso, trocar um desses quatro seria uma obrigação, e os três últimos provavelmente estão fora de questão.

No entanto, Wiggins fez um trabalho decente garantindo que seu nome não fosse mencionado em rumores de troca até agora. Ele está atualmente com uma média de 17,6 pontos nesta temporada e se esforça para desbloquear todo o seu potencial no elenco do Warriors e ajudar o time a chegar aos playoffs.

No entanto, ainda há uma grande chance de que o Warriors possa aumentar seu ritmo e lutar por uma classificação mais alta. A equipe está atualmente apenas 2,5 jogos atrás do Suns, que está em quarto lugar na Conferência Oeste. O Warriors também teve uma dos calendários mais difíceis da liga até agora.

A melhora no jogo de Wiggins pode ser a razão pela qual o Warriors não se envolveu em uma troca blockbuster, embora o prazo da NBA não seja até 25 de março. Mas, com Wiggins ainda no elenco, a equipe pode ter um futuro brilhante.

Curta o som Hoop78!