Espalhe por Whatsapp

Brandon Ingram: de Kinston para o mundo

Ricardo Romanelli
Ricardo Romanelli

O ala Brandon Ingram, do Los Angeles Lakers, é um jovem talentoso que anima toda a NBA. Com apenas 21 anos, em duas temporadas já impressionou por sua rápida evolução, inteligência, dedicação e habilidade em tirar o melhor da avantajada envergadura de 2,21 m.

Se Ingram ainda é uma novidade para a maioria dos fãs da NBA, dá pra citar um grande jogador que já sabe que ele é especial há muito mais tempo. Jerry Stackhouse, que jogou 18 anos na NBA e foi duas vezes All-Star, conhece Ingram desde que o jovem astro estava na quarta série, entre nove e dez anos de idade. O motivo? Stackhouse, quase 23 anos mais velho que Ingram, é da mesma cidade que o prodígio do Lakers: a pequena Kinston, na Carolina do Norte.

"Ele costumava vir com sua família e jogar basquete no centro recreativo. Eu sempre estava por lá, e ele me dava conselhos para continuar treinando, definitivamente me ajudou a crescer." - Brandon Ingram.

Com o tempo, Ingram se tornou um fenômeno do basquete no high school americano, vencendo quatro títulos estaduais consecutivos em seus quatro anos jogando pelo Kinston Vikings. No verão de seu terceiro ano, ele se juntou ao Stackhouse Elite, time treinado por e pertecente a Jerry Stackhouse nas ligas menores de basquete amador. Seu retrospecto vencedor, QI de basquete e físico em desenvolvimento já chamavam atenção de olheiros das principais universidades dos EUA.

Stackhouse comenta que desde a oitava série (13-14 anos), Ingram já demonstrava que seria especial:

"Quando ele estava jogando na oitava série, além da envergadura, o entendimento que ele já tinha do jogo impressionava. A habilidade de estar nos lugares certos. Ele podia ser efetivo com ou sem a bola, podia arremessar e realmente fazer qualquer coisa que você ensinasse a ele ofensivamente." - Jerry Stackhouse.

Na sequência, Ingram foi recrutado pelo Duke Blue Devils, tradicional time do basquete universitário, treinado por Mike Krzyzewski, o lendário "Coach K". A universidade também fica no estado da Carolina do Norte, a apenas uma hora e meia de Kinston, e isso permitiu que Ingram continuasse seu desenvolvimento numa zona de conforto ao mesmo tempo em que entrava para um dos programas universitários mais consagrados do basquete. A estratégia deu certo. Apenas um ano depois, ele foi a segunda escolha do Draft de 2016, pelo Los Angeles Lakers. No começo de seu segundo ano, o presidente da franquia, Magic Johnson, elegeu Ingram como o mais promissor de um elenco repleto de jovens atletas, e o apontou como peça central do processo de reconstrução do time.

Image title

Ingram reconhece a importância de Stackhouse em sua carreira, e busca manter contato constante com o mentor:

"Ele tem me ajudado através de todo esse processo. Nos falamos a cada três dias mais ou menos, e ele sempre vai estar por perto enquanto eu estiver nessa liga tentando ser o melhor que eu posso ser. Ele tem sido realmente muito bom para mim enquanto continuo meu trabalho dentro e fora da quadra." - Brandon Ingram.

Prestes a começar sua terceira temporada, já no radar de todos os amantes do basquete, ele vai poder crescer ao lado de LeBron James, nova contratação do time. James é um jogador incomparável na história da NBA, e por isso mesmo é muito exigente com seus companheiros de time. O atleta que não tiver a dedicação e a força mental necessárias para acompanhar seu ritmo de treinos e jogos acaba sendo engolido no vestiário, mas esse não deve ser um problema para Ingram. Stackhouse hoje é assistente de J.B Bickerstaff na comissão técnica do Grizzlies, tendo tido destacada passagem como treinador do Raptors 905, time do Toronto Raptors na G-League, além de ter integrado a comissão de Dwyane Casey, ex-técnico do Raptors. Do alto de sua experiência como treinador, ele afirma que o jovem calado da pequena Kinston é um excelente aprendiz, e muito dedicado:

"Ele sempre entendeu que era especial, e usou isso a seu favor. Ele sempre esteve muito a frente de seus adversários nos quesitos de entendimento e visão de jogo. Ele é uma esponja, absorve tudo que você ensina pra ele. Já conhece as coisas importantes e agora precisa aprender os pequenos detalhes, e trabalha muito por isso. Se continuar a ser bem treinado, ainda vai melhorar muito." - Jerry Stakchouse.

Image title

Ingram realmente tem demonstrado QI de basquete acima da média para alguém de sua idade, além da necessária frieza para participar de momentos decisivos dentro de partidas. Seus técnicos e companheiros de time elogiam sua dedicação e comprometimento nos treinos, já tendo se tornado neste pouco tempo de NBA em uma referência do vestiário do Lakers. Com a chegada de LeBron James e outros veteranos como Rajon Rondo, JaVale McGee e Lance Stephenson ao elenco nesta temporada, os jovens do time vão precisar acelerar o processo amadurecimento e chegar ao nível, principalmente mental, que se exige para jogar com LeBron e disputar um título da NBA. Ingram está pronto para a tarefa, e conta com Stackhouse para ajudar no processo:

"Mentalmente é onde ele me ajuda mais, em tentar ser o melhor que eu posso ser. Tentar tomar as melhores decisões para mim mesmo dentro e fora de quadra. Ele me ajuda a ver os pequenos detalhes para ser um jogador e uma pessoa melhor." - Brandon Ingram.

Image title

Brandon Ingram deixou Kinston para conquistar a NBA, e com sua dedicação, talento e seriedade, parece próximo a alcançar o estrelato. Lá no fundo, será sempre um menino de Kinston que se espelhou em Jerry Stackhouse para chegar a NBA, mas quantas outras crianças vão se inspirar em Ingram para chegar à NBA no futuro?

Ao que tudo indica, muitas.

Dá um play e confira o que rola no nosso som!