Espalhe por Whatsapp

As finais da NBA podem ser um pesadelo para a liga

Renato Campos
Renato Campos
30 de Junho

Em uma temporada de offseason encurtada e de calendário apertado, a NBA buscou de todas as formas suprir o rombo financeiro da última temporada devido a pandemia do coronavírus.

Embora muitos jogadores terem sido contra, LeBron James com mais força que os demais, é também compreensível que a liga tenha moldado um plano para repor seus cofres neste ano.

Não adianta dizer que a liga só pensou em dinheiro. A liga para acontecer, precisa de dinheiro.

Dito isso, após uma temporada de 72 jogos para cada time e séries de playoffs chegando a seu fim, uma extensa lista de jogadores de renome lesionados, pode por em risco uma final entre dois times sem grandes estrelas.

A NBA já estava sofrendo com a recente onda de lesões de seus principais jogadores, e a última lesão de Giannis Antetokounmpo, colocou ainda mais em cheque a possibilidade de uma final da NBA mais sem emoção dos últimos anos.

Pelo Leste, Giannis desfalca o Bucks, enquanto Trae Young desfalca o Hawks. No Oeste, Kawhi não tem data de retorno e Chris Paul joga lesionado, assim como Devin Booker joga com seu nariz quebrado. Apesar dos jogadores do Suns serem os menos prejudicados desses nomes, nove All-Stars perderam jogos de playoffs esse ano por conta de lesões e seus times ficaram pelo caminho. Entre eles, James Harden, Kawhi Leonard, Anthony Davis, Kyrie Irving.

Os jogadores intocáveis de cada time da NBA

Se em algum momento alguém quis colocar um asterisco no temporada na bolha, a atual temporada talvez precise de dois deles.

Durant e Draymond Green vão jogar juntos novamente

E parece que Kevin Durant, Draymond Green e Steve Kerr, vão se reunir novamente.

Não vai acontecer nenhuma troca blockbuster, fique tranquilo torcedor do Nets. Mas os três irão se reunir durante as Olimpíadas de Tóquio 2021.

Juntos no Warriors, o trio foi a três finais da NBA em três temporadas e ganharam dois títulos. Eles se tornaram apenas uma das quatro equipes na história da liga a ganhar títulos consecutivos nas últimas duas décadas, juntando-se com Spurs, Heat e Lakers. Durant pode fazer ainda mais história com Kerr e Green durante a campanha olímpica.

Durante a última edição do programa 'Out of Office', Durant detalhou para seu agente Rich Kleiman o que jogar pela equipe dos EUA nas Olimpíadas de 2021 significa para ele. Mas, mais especificamente, o que significa seu reencontro com Kerr e Green.

“Eu simplesmente gosto de jogar pelo Time dos EUA, adoro a hospitalidade que eles nos mostram, apenas estar perto dos caras por um mês é legal”, disse Durant por Boardroom. “Especialmente nesse ambiente, haverá muitos caras novos, então a experiência será nova para muitos caras. Mas Steve esteve lá, Draymond esteve lá, eu estive lá e nós já trabalhamos juntos, e quero dizer, vai ser divertido trabalhar com eles de novo. Passamos por muito, vivemos muito, aprendemos muito juntos. Isto vai ser divertido."

Durant comenta sobre discussão com Green

Green, um dos jogadores mais apaixonados da NBA, é conhecido por cobrar muito dos seus companheiros de equipe. Durant admitiu anteriormente que uma confusão, vista por muitos, entre ele e Green que ocorreu durante o último ano de seu contrato contribuiu para sua escolha de não retornar aos Warriors e, em vez disso, se juntar aos Nets.

“Draymond sabia que ele estava fora da linha. Nós conversamos sobre isso e todos ao redor tentaram nos fazer consertar rápido por causa da temporada e nós queríamos vencer. Mas ele teve seu processo de como ele queria lidar com isso e eu tive meu processo e, eventualmente, nos unimos ", disse Durant durante uma aparição no ESPN First Take em 2019. "Mas definitivamente foi um fator, com certeza, não vou mentir sobre isso."

Porque o Warriors é um forte candidato para conquistar Damian Lillard

Apesar da briga de 2018 com Draymond na decisão de Durant de deixar o Warriors, não parece que isso afetará a química da dupla em quadra. Durant e Draymond podem adicionar uma marca significativa às suas carreiras como companheiros de equipe com a conquista da medalha de ouro em Tóquio.

Se em algum momento alguém quis colocar um asterisco no título do Lakers na bolha, a atual temporada talvez precise de dois deles.

Fique por dentro

O ranking das melhores franquias da NBA nos últimos 5 anos

Prevendo a escalação titular e o melhor reserva de cada time da NBA para a temporada 2022-23

NBA: Russell Westbrook pode vestir a camisa do Heat?

Acompanhe o Hoop78

No Instagram

No Spotify

Curta o som Hoop78!