Espalhe por Whatsapp

O super time do Warriors dos anos 90 que não deu certo

Renato Campos
Renato Campos

Se você é do tempo do revolucionário jogo NBA Live 95, possivelmente vai se identificar com essa história.

Muitos irão concordar que aquele Golden State Warriors era um dos melhores times para se jogar. O time tinha no seu quinteto inicial o pivô Chris Webber, os alas Billy Owens e Chris Mullin e dupla de armação formada por Tim Hardaway e Latrell Spreewell.

Enquanto era possível jogar com esse time fantástico no video-game, estes jogadores nunca tiveram a mesma oportunidade na vida real. Contusões e algumas trocas foram pontos cruciais para aquele Warriors não ter disputado verdadeiramente um título da NBA nos anos 90.

Image title

Se esperava voos altos do time comandado por Don Nelson na temporada 1993-94, o plano era alcançar as finais daquele ano.

Eles tinham em mãos um dos melhores armadores da liga com Tim Hardaway, um membro do Dream Team original com Chris Mullin, um jovem talento que havia feito uma excelente temporada como calouro no ano anterior com Latrell Sprewell e Billy Owens, que Don Nelson gostava tanto que fez a franquia trocar Mitch Richmond pelo jogador em 1991.

Webber foi escolhido como primeira escolha do Draft de 1993 pelo Magic, mas foi imediatamente trocado para o Warriors por outra lenda chamada Anfernee Harday e futuras escolhas.

As coisas começaram a ruir quando Tim Hardaway e o extraordinário sexto-homem Sarunas Marciulionis sofrerem lesão no joelho fazendo com que a dupla perdesse toda temporada 1993-94.

Mas apesar da ausência dos dois e ainda perdendo Mullin também por contusão por cerca de 20 jogos, o Warriors ainda conseguiu uma excelente campanha de 50 vitórias e 32 derrotas conseguindo alcançar os playoffs.

Sprewell acabou sendo a estrela deste time com 21 pontos de média, foi para o All-Star daquele ano e ainda ganhou uma vaga no melhor time da NBA. Webber se tornou o pivô que franquia sempre sonhou e teve médias de 17.5 pontos e 9.1 rebotes por jogo e ainda levou o prêmio de melhor calouro do ano. Substitudo de Tim Hardaway, o free-agent Anthony Johnson deu conta do recado e foi peça importante também daquele time.

Apesar do sucesso improvável meio a tantos problemas, o Warriors não resistiu ao Suns de Charles Barkley e foi eliminado na primeira rodada dos Playoffs sem vencer nenhuma partida.

Na temporada seguinte, a expectativa era ainda maior. Hardaway estava saudável, Sprewell provou ser um All-Star e Webber estava caminhando a passos largos para ser o principal jogador da franquia.

Owens foi trocado para o Heat pelo pivô Rony Seikaly, fazendo com que Webber jogasse na sua posição favorita como ala-de-força. Marciulionis foi para o Sonics em troca do sexto-homem do ano, Ricky Pierce.

Todas as movimentações tinham como objetivo levar o Warriors ao título. Entretanto, as coisas não correrem tão bem como planejadas.

Image title

O clima entre Webber e o técnico Don Nelson já não era dos melhores, o que fez o jogador pedir a sua troca. Ao testar o mercado, Webber acabou indo para o Bullets em um acordo por Tom Gugliotta e três futuras escolhas de Draft.

Sem Webber, o Warriors não era mais o mesmo. Nelson acabou pedindo demissão e Hardaway e Mullin acabaram sendo trocados. Em 1997, Sprewell perdeu a cabeça e partiu pra cima do então técnico P.J. Carlesimo durante um treino, o que resultou em 68 jogos de suspensão e eventualmente uma troca para o Knicks.

Como resultado de todos os fatos acima citados, o Warriors fez sua última aparição nos playoffs em 1994 e só retornou a fase decisiva da liga no ano de 2007.

O fantástico time do Warriors aspirante a título da NBA, acabou não chegando perto do que verdadeiramente era capaz.

Confira acima os dois minutos finais da partida emocionante do Warriors contra o Magic no dia 22 de março de 1994. 

Curta a Hoop78 no Facebook